28 de outubro de 2003   —   04:22:57


Pink Triangle
(Weezer)

When I’m stable long enough
I start to look around for love
See a sweet in floral prints
My mind begins the arrangements
But when I start to feel that pull
Turns out I just pulled myself
She would never go with me
Were I the last girl on earth

I’m dumb, she’s a lesbian
I thought I had found the one
We were good as married in my mind
But married in my mind’s no good
Pink triangle on her sleeve
Let me know the truth
Let me know the truth

Might have smoked a few in my time
But never thought it was a crime
Knew the day would surely come
When I’d chill and settle down
When I think I’ve found a good old-fashioned girl
Then she put me in my place
If everyone’s a little queer
Can’t she be a little straight?

I’m dumb, she’s a lesbian
I thought I had found the one
We were good as married in my mind
But married in my mind’s no good
Pink triangle on her sleeve
Let me know the truth
Let me know the truth
Let me know the truth

I’m dumb, she’s a lesbian
I thought I had found the one
We were good as married in my mind
But married in my mind’s no good
Pink triangle on her sleeve
Let me know the truth
Let me know the truth

I’m dumb, she’s a lesbian
I thought I had found the one
We were good as married in my mind
But married in my mind’s no good
Pink triangle on her sleeve
Let me know the truth
Let me know the truth
Let me know the truth
Let me know the truth

Vi no Cocamata um trecho e copiei pra cá a música toda. Um seleto grupo de pessoas vai entender. 😉

   —   04:14:33
Ontem finalmente conheci o Multiplex do Iguatemi! Assisti Identidade com os amicíssimos Jacques e Leandro, e logo depois do filme encontramos o Igor e Alinne. =) Recomendo o filme, é bem diferente dos outros filmes de suspense, e o cinema também é bacana.

27 de outubro de 2003   —   12:34:27

Ia sair sábado à tarde. Deu errado.
Ia sair sábado à noite. Deu errado.
Ia sair domingo à noite. Deu errado.

Tirando a sexta, em que dei uma saída light porém ótima, o fim de semana foi péssimo.
MEEEEEEERDA. Eu tô PUTO.

Está registrada minha raiva.

25 de outubro de 2003   —   01:42:56
“A amizade é indispensável ao homem para o bom funcionamento de sua memória. Lembrar-se do passado, carregá-lo sempre consigo, é talvez a condição necessária para conservar, como se diz, a integridade do seu eu. Para que o eu não se encolha, para que guarde seu volume, é preciso regar as lembranças como flores num vaso e essa rega existe num contato regular com as testemunhas do passado, quer dizer, com os amigos. Eles são nosso espelho, são nossa memória; não exigimos nada deles, a não ser que de vez em quando lustrem esse espelho para que possamos nos olhar nele.”

Esse é um trecho de A Identidade, de Milan Kundera, livro que afanei da prateleira do meu irmão pra ler nas minhas intermináveis viagens de ônibus. Nada mais apropriado para esses dias.

17 de outubro de 2003   —   03:25:28
Mais um vômito sentimental

Sexta-feira à tarde. Estou na UFC, no Campus do Pici, esperando dar umas 17 horas pra me mandar pro Campus do Benfica, fazer prova de Inglês. Logo após, irei pro Iguatemi comprar uma blusa para mais uma vez tentar estampar um pingüim.

Tédio. Muito tédio. Memórias.

Vi a Alinne ontem e hoje. Por sinal, ontem ela me deu carona até a casa dela (perto da minha) e me mostrou o CD da Fernanda Porto. Fazia um tempão que eu não me sentia tão próximo da Alinne. Alinne, beijo procê. Atualiza o blog. 🙂

Lembro do Ceará Music também. Não canso de falar o quanto foi bom. Aquele abraço pra quem tava comigo por lá, e pras meninas um beijo também. 🙂 Espero reencontrar todo mundo esses dias.

Tô lembrando da conversa que tive com o Alfredo ontem à noite sobre pessoas mal agradecidas. Nada como uma boa conversa séria de vez em quando, nem que seja só pra desabafar.

Lembrando de várias pessoas agora lembrei da Lucía, que pelo pouco que conheci me tem parecido gente fina. Pena tê-la conhecido tão perto dela ir embora. 🙁 Falar com ela me dá uma sensação de correr contra o tempo. Beijo pra Lu. 🙂 “Saudade é bom sentimento/Maldade é esquecer”, escrevi uma vez acho que em 2000. Não sei quanto a ela, mas sentirei saudades.

Essa sexta foi um dia em que o “bom dia” não saiu falso. “Bom dia” numa segunda-feira, por exemplo, é ironia, é um sarcasmo da etiqueta. Segunda-feira boa é feriado, assim como não existe “boa aula”. Bom é ficar em casa dormindo, frescando, é sair com os amigos.

Nada como uma sexta-feira bonita, com uma chuva fina pela manhã, e quando você dorme apenas 4 horas mas mesmo assim acorda disposto.

E que quem leia isto não ache que estou triste, estou bem animado até, e sem precisar fingir. Abraços a todos. 🙂