30 de abril de 2004   —   12:26:52


Esdras Beleza, 18 anos, universitário!
Para mulheres VIPs, quantas vezes você quiser e quantas vezes você puder!
Aceito vale-transporte e ticket-refeição,
com carteirinha você paga meia!

De segunda a quinta preço promocional!
Depois da 4ª hora a 5ª é grátis!
CD do Wando e algemas de couro inclusas!

E aí, topa?

27 de abril de 2004   —   12:21:49

Ontem comprei um livro pra passar o tempo, e, no meio dele (na verdade no começo), o autor falava brevemente de Sísifo. Imediatamente pesquisei no Google sobre tão curioso personagem.

Sísifo foi condenado por toda a eternidade a carregar uma pedra até o alto duma colina, e, chegando ao topo, a pedra rolava colina abaixo e lá ia Sísifo recomeçar, de novo, todo o seu trabalho.

Pus-me a pensar. E enquanto o amigo leitor lê esse texto, Sísifo está carregando a pedra ladeira acima mais uma vez; ou então se encontra no topo da colina, com as mãos na cabeça, praguejando, observando a pedra despencar; ou, ainda, Sísifo estaria descendo a colina tendo em mente o horror de sua desgraça e a próxima vez que subirá a pedra colina acima… nessa vez Sísifo logrará êxito ou vai mergulhar em fracasso, para mais uma vez carregar a pedra?

Impossível não me identificar, esses dias, com Sísifo. E não vão me faltar pedras.

24 de abril de 2004   —   02:58:02

Amigos, cara, quem tem amigos tem tudo, e essa semana pude passar ótimos momentos ao lado de muitos deles.

Teve gente que eu conheço há muito tempo, mas, de besta que sou, acabei me distanciando (um beijo pra Lívia, pra Luana e pra Lia). Teve a Raquel que eu não via há bem um mês, e deu pra rir um bocado ao lado dela, do Alfredo e do João Lucas. Teve o aniversário da Larissa e a lista infindável de pessoas que tiveram lá, e acabei de chegar em casa depois de sair com a Alinne, o Igor, o Rafael e a Ruth (vejam só, quem sabe a gente consiga ser amigos).

Mas a frase ali em cima ainda pesa na minha vida, e se pra cada beijo há uma bala no rosto, sempre tem gente querendo tornar minha existência um martírio. E quando essas pessoas conseguem, dói pra caralho.

The Promise
(When In Rome.
Também não consegui descobrir o autor,
nem garanto a autenticidade da letra…)

If you need a friend, don’t look to a stranger,
You know in the end, I’ll always be there.
But when you’re in doubt, and when you’re in danger,
Take a look all around, and I’ll be there.

I’m sorry, but I’m just thinking of the right words to say.
I know they don’t sound the way I planned them to be.
But if you’ll wait around awhile, I’ll make you fall for me,
I promise you, I promise you I will.

When your day is through, and so is your temper,
You know what to do, I’m gonna always be there.
Sometimes if I shout, it’s not what’s intended.
These words just come out, with no gripe to bear.

I’m sorry, but I’m just thinking of the right words to say.
I know they don’t sound the way I planned them to be.
But if you’ll wait around awhile, I’ll make you fall for me,
I promise you, I promise you…

   —   02:47:56

Péssima notícia essa semana: um dos meus professores de Informática do 1º grau, o Eldo, faleceu, vítima de atropelamento. Tive com ele há pouco mais de um mês, se não me engano, e é foda aceitar que o cara que você viu há um tempo muito bem duma hora pra outra já não tá mais ali, eu não esperava que minha última despedida fosse ser a última possível. Que o Eldo, esse cara gente boa, descanse em paz.

19 de abril de 2004   —   10:40:19

Não aguento mais os imitadores do gago da Nova Schin!