Os Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills

25 de janeiro de 2007   —   11:31:54
Minha amiga Amanda Pônei me mandou um link espetacular do Youtube com coisas relacionadas à infância das décadas de 80 e 90, tipo aqueles e-mails e livros feitos por pessoas que até hoje ainda conseguem assistir a reprises do Chaves. Embora esse tipo de necrofilia seja um clichêzão, bateu uma saudade rever Doug e as canetinhas Playcolor. Mas isso eu comento depois.

O que eu lembrei, enquanto via esse vídeo, foi duma enorme tosqueira que passava no SBT pelos idos de 1995. Alguém lembra, vejam só, dum seriado horrível chamado Os Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills? Não lembra? E se eu mostrar as fotos?

Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills
Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills
Olha o naipe da peruca da loirona!
Parece um Cauby Peixoto com água oxigenada.

Dei até uma pesquida no Google. O seriado era uma porcaria produzida pela USA Network pra competir com os Power Rangers. Um alienígena melequento chamado Nimbar convoca quatro jovens e dá pra eles superpoderes pra combater o diabólico imperador Gorganus. Até aí, é igual a qualquer outro seriado do gênero super-esquadrão-japonês, ainda que produzido nos Istêites. O grande diferencial, mesmo, está na produção dos fabulosos Jovens Guerreiros Tat… cansei. Uma tosqueira horrorosa.

Deixo com vocês um vídeo do Youtube com a abertura de tão fabuloso seriado. Só o SBT mesmo pra mostrar tamanha porcaria.

Quem procura acha que acha

19 de janeiro de 2007   —   12:10:45
Que o Google é a melhor coisa dos últimos anos todo mundo já sabe. Ele já salvou, inclusive, vários trabalhos meus da faculdade, curso de inglês, etc. Mas o bacana mesmo é olhar as estatísticas do meu blog e descobrir como as pessoas chegaram nele. Abaixo, copiado das estatísticas de acesso, mostro algumas dessas palavras que a turma tem procurado no Google (e alguns no Yahoo!).

Tem toda uma turma de gosto duvidoso, em especial pela Sandy:

  • tchurururu tava louco pra te ve
  • clips do claudinho e buchecha
  • sandy sem maquiagem (essa foi procurada duas vezes!)
  • ferias sandy lucas 2007
  • fotos que se mexem do rebelde
  • sandy no ano novo
  • ouvindo forró
  • quero escutar musicas mp3 do olodum (e eu com isso?)
Foto que se mexe do rebelde
Foto que se mexe do rebelde.

Tem também a turma procurando coisas sobre Arquitetura:

  • mão francesa
  • porta pivotante
  • como fazer um pergolado
  • o que é pergolado

A turma desesperada pra tirar carteira de motorista não fica atrás, e é campeã do Google:

  • passar primeira exame direção (só se for aprendendo com meus erros)
  • como ter calma no exame de direção (toma Lexotan, o problema é que você também não vai dirigir)
  • posso dirigir com boletim de ocorrencia
  • teste de psicotécnica para tirar habilitação
  • posso tirar carteira de habilitação com 17 anos? (calma, jovem gafanhoto)
  • simpatias para passar no exame de direção (esse aí não acredita mesmo no próprio potencial)
  • desenho psicotécnico
  • exame de vista
  • detran da maraponga (deviam ter procurado por "Campo de concentração da Maraponga")
Campo de Concentração
A imagem mais próxima que achei do Detran da Maraponga foi essa.
Queria esquecer meus exames de direção…

Também tem gente querendo ajuda, terapia ou procurando belas mensagens:

  • quero virar a mesa
  • como é importante a vida
  • casa de recuperação manassés
  • mensagem para despedida ou de saudade
  • bom conhecer novas pessoas

E a moda havaiana? Será que acham que meu blog é do Jack Johnson?

  • colares havaianos em fortaleza
  • colar havaiano 25 de março

Temos também os tarados de plantão, ávidos por pornografia:

  • adolescentes gostosas
  • deborah soft pelada
  • monique tarada
  • só priquito

E enquanto isso, o chifre tá freqüente no Google:

  • trai namorado
  • porque temos a necessidade de trair (sic)
  • namorado prefere os amigos

Temos também futilidades em geral:

  • dobrar lingua gene
  • se sua namorada não faz Direito eu faço
  • supermercado cumbuco
  • mania jogar fora papéis  velhos
  • marmita térmica
  • o que é bussines (sic)
Puxa vida. Meu blog é visto pelo Google como uma fonte inesgotável de informações variadas, de cultura geral à pornografia. Até saí fuçando pelo meu blog pra saber o que levou as pessoas a achar por aqui a Déborah Soft pelada. A Wikipédia que se cuide.

Os Grãos

15 de janeiro de 2007   —   00:42:34
Quem lê meu blog faz tempo vai estranhar isto, mas há uns dias desenterrei um CD da minha prateleira e preciso dividi-lo com as pessoas. Ah, esse "dividir" é no sentido de compartilhar informações, portanto não peça meu CD emprestado. O nome do bichinho é Os Grãos, um disco espetacular dos Paralamas do Sucesso gravado em 1991, enquanto a tia Ida me alfabetizava e música pra mim eram as que me ensinavam no colégio.

Paralamas do Sucesso - Os Grãos
Ó que bonitinhos!

O disco é diferente de todo o resto dos discos dos Paralamas. Os solos de guitarra do disco volta e meia estão acompanhados de algum piano, dividindo espaço até mesmo com instrumentos eletrônicos e samplers em algumas músicas. É um disco de melodias elaboradas e leves, com músicas que servem mais para ouvir em casa, com fones de ouvido, ou no trânsito (como eu), que num show. Tudo no som parece se encaixar: quando a guitarra abaixa ali, entra um piano, um vocal, uma bateria.

As letras também estão diferentes: estão mais adultas, poéticas, intimistas, quase espirituais. O disco parece ter um ar de análise interior, de lembranças e de renovação. Você pode conferir as letras no site dos Paralamas. Se eu fosse citar nomes de músicas, daria quase o disco todo.

Infelizmente, o disco não emplacou muito. Os fãs, acostumados com os trabalhos anteriores da banda, não entenderam aquilo. E o disco foi lançado num mau momento da economia brasileira, quando estava difícil até mesmo para fazer shows. Pouco depois, a banda decidiu partir para o restante do mercado latino-americano, que estava com uma situação financeira mais viável.

Talvez você ache esse CD numas Lojas Americanas da vida por dez ou doze reais. Compre: compensa o investimento.

London calling

10 de janeiro de 2007   —   23:19:04
Não aguento mais Fortaleza. O calor infernal, as notícias de assaltos, o engarrafamento, o povo com mau gosto musical ouvindo som alto, os gato véi e por aí vai. Também tô de saco cheio do Brasil e seus políticos querendo aumento, e enquanto isso o povo só levando. Esse papo de "sou brasileiro e não desisto nunca" já era: quero deixar pra trás essa terra chata que nunca vai melhorar e ir pra algum lugar onde a palavra "civilização" faça sentido.

Pensando nisso, comecei uma campanha chamada Londres 2010. Ela é simples: consiste em juntar um monte de amigos em Londres. Para tanto, é necessário juntar uma quantidade razoável de dinheiro, e por isso a campanha nos dá um prazo razoável: temos até 2010 pra juntar uma graninha e irmos todos para Londres fundar uma colônia de brasileiros.

Já imaginou? Ao invés de acordar com seu vizinho ouvindo forró, você terá problemas com um vizinho ouvindo Beatles. Vai ter shows de bandas de britpop todo fim de semana. Vai andar de ônibus vermelho e tirar fotos com aqueles guardas que parecem a Marge Simpson. Vai comer batata frita enrolada no jornal. Chega de ladrões e sequestradores, lá você vai se preocupar com terroristas. Problemas de gente chique.

A campanha tem uma comunidade no orkut. E quem sabe a gente chegue mesmo a Londres, nem que seja usando uma bóia de câmara de ar de pneu de caminhão pra cruzar o oceano.

As aventuras de Esdras Beleza na repartição pública

7 de janeiro de 2007   —   17:15:24
Bem, faz cerca de um mês que comecei meu novo trabalho como bolsista numa repartição pública lá da faculdade.

Beleza. Cheguei lá, ficaram de montar um computador pra mim. Começou aí todo o embuste burocrático. O computador foi montado logo, mas só pode ser liberado dois dias depois, porque precisava da assinatura de Fulano pra ser liberado. Só que o Fulano ou tinha "acabado de sair", ou "tava chegando". E quando eu subia e descia as escadas atrás do Fulano pra liberar o computador, tinha funcionário que se irritava comigo, porque tinha que me ajudar a achar o cara. Porque eu tava querendo trabalhar e atrapalhando a vagabundagem alheia.

Aí aparece meu computador, beleza! Vamos começar a trabalhar. Pra começar a trabalhar, tem que esperar Beltrano aparecer. Mas Beltrano não aparece. E marca de aparecer, de fazer reunião, e nada do Beltrano. Aí lá vou eu atrás do telefone do Beltrano, pra ligar pra ele, pedir pra Beltrano aparecer, senão meu trabalho não sai. Aí ele finalmente aparece, uma vezinha, rabisca umas coisas no papel e me dá. Ok. E fica de aparecer depois.

Então eu peço por uma reunião, e felizmente sou prontamente atendido. Mas tem que passar umas coisas pro Sicrano, mas o Sicrano tá de férias. Dias depois o Beltrano me encontra, me pede um retorno, e fica de voltar no dia seguinte pra ir comigo conversar com o Sicrano. Mas o Beltrano não aparece conforme marcado, e então eu vou sozinho falar com o Sicrano. O Sicrano me atende prontamente, trabalha muito bem, mas me dá informações por e-mail pela metade. Quando vou de novo atrás do Sicrano, cadê o Sicrano? A sala do Sicrano tá vazia.

Enquanto isso, na sala vizinha à minha, tem um povo que passa o dia coçando e ganhando pra isso. Levam os filhos direto, que ficam brincando nos computadores, organizam altos piqueniques, passam o dia conversando. E trabalho que é bom, nada.