Da série “Textos que eu gosto”

Uma vez um discípulo de um filósofo grego recebeu ordens de seu Mestre para durante três anos dar dinheiro a todos os que o insultassem. Quando esse período de provação terminou, o Mestre lhe disse, “Agora você pode ir a Atenas para aprender a sabedoria.” Quando o discípulo estava entrando em Atenas, encontrou um certo sábio que ficava junto ao portão insultando todos os que iam e vinham. Ele também insultou o discípulo, que deu uma boa risada. “Por que você ri quando eu o insulto?” perguntou o sábio. “Porque durante três anos eu paguei por isso, agora você me deu a mesma coisa por nada”, respondeu o discípulo. “Entre na cidade”, disse o sábio. “Ela é toda sua…”

De A Arte da Felicidade, de Dalai Lama e Howard C. Cutter, pág. 194.

2 thoughts on “Da série “Textos que eu gosto”

  1. é isso aí, Esdras. qdo a gente consegue ser maior do que os insultos que podem chegar até nós é que conseguimos ser felizes. não aho que relevar coisas como brigas de trânsito seja conformismo. é mais uma maneira de se manter em paz. eu gosto disso. nem sempre, mas na maioria das vezes eu gosto de estar em paz.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.