9 de April de 2005   —   06:12:59
Para futuras namoradas de analistas de sistemas e seus respectivos pais
(se elas existirem e não forem órfãs)

Volta e meia eu me ponho a pensar na minha profissão. Pra quem não sabe, curso Ciências da Computação e quero ser um analista de sistemas estribado. Acredite, existem analistas de sistemas estribados. Você, mulher, e seu pai principalmente (ele terá suma importância adiante), fiquem sabendo disso.

Max Ehrmann afirmava (a tradução varia) que o qualquer profissão é um bem permanente na sorte inconstante dos tempos, por mais humilde que fosse. Infelizmente, nem todo mundo pensa assim (às vezes nem eu). Uma vez fui ligar pruma amiga minha pra dar os parabéns por ela ter passado no vestibular para Estilismo e Moda e o pai dela atendeu com uma voz de quem parecia estar de luto.

Desenvolvi um teste teórico muito fácil. Pra saber se sua profissão “presta” ou não, imagine-se sendo apresentado ao pai da sua namorada. Se você for solteiro, pode começar imaginando que tem uma. Se for mulher, quem sabe possa imaginar seu próprio pai (como minha amiga estilista), já que os homens têm mais liberdade que as mulheres.

Imagine só:

“Papai, esse é o Esdras e ele cursa Direito!”
Direito! Vai ser um advogado, juiz ou desembargador renomado, andando por aí de terno e sendo respeitado. E ainda pode usar uma camisa idiota com os dizeres “Se seu namorado não faz Direito eu faço”.

“Papai, esse é o Esdras e ele cursa Medicina!”
Um médico, vestido numa cândida veste branca, dedicado à profissão bonita de salvar vidas! Uau!

“Papai, esse é o Esdras e ele cursa Arquitetura!”
Ah, o bonito trabalho de projetar construções belíssimas, prédios de bonitos traços, obras confortáveis aos olhos, cidades lindas.

“Papai, esse é o Esdras e ele cursa Engenharia!”
Os engenheiros, os profissionais que erguem as obras citadas com segurança e maestria, tornando literalmente concretos (que trocadilho merda) os projetos citados.

“Papai, esse é o Esdras e ele cursa Computação!”
“IGA! ELE FAZ COMPUTAÇÃO! Aaaaaai!” Um nerd que passa horas em frente ao computador, sem ver a luz do sol, desenvolvendo lesões por esforço repetitivo, um lesado que gosta de Matemática, um forte candidato a entrar na Irmandade Lambda Lambda Lambda… fodeu. Um show de horrores de estereótipos negativos.

Está longe de ser um trabalho bonito e acho que não vou conquistar admiração e respeito de algum sogro (muito menos de alguma mulher) por causa dele, mas alguém tem que fazer as contas. E se minha vida eu dedico a algumas causas perdidas, essa é mais uma delas. É minha futura profissão (profissão, não vamos falar do curso) e eu ainda gosto dela.

PS: enquanto imaginava o teste pra profissões diversas, pensei: estilistas homens têm namorada?

  1. Alvaro Beleza says:

    Isso pode ser o que eles dizem na hora, mas o que pensam pode ser diferente. Se estamos falando de estereótipos, ele poderia pensar, por exemplo: "arquiteto… um viado querendo uma namorada pra enrolar a família!".Calma! É um estereótipo! Eu não penso assim, até porque tenho um irmão arquiteto e que é hetero (até onde eu sei – hehehe).Agora, acho que a história é outra pra computação:? Ele faz computação? Ah, bom saber! Minha filha, leve ele ali no computador pra ver por que o monitor não está ligando!¬¬

  2. Haroldo says:

    "Papai esse é o Haroldo, jornalista"Ai ai, imagina o desastre…

  3. samantha says:

    num sei se eu diga.. bom, eu queria dizer que eu nunca conheci ninguém do curso de computação que eu não gostasse demais, mas assim, me desse muito bem mesmo. quanto aos pais, bom, cada um sabe o pai que tem. o meu eu sei convencer. tudo começa mostrando o que você pode fazer de legal com esse curso: tomar muito café sem que ninguém diga nada, usar tudo de bom do site thinkgeek, resolver problemas sim do pc lá de casa, mesmo que você diga que é algo que não aprende na facu.. e etc etc etc

  4. eu nao ia comentar, verdade. mas agora vou. você sabe que sempre soube que vc que iria nos sustentar. haha parece engraçado, mas acho que você tem futuro muito mais do que advogados, engenheiros, médicos…e outra, vc esqueceu de mencionar o fato de o pai da garota pensar em você ser gay quando disser que faz arquitetura! beijo

  5. droga, depois do que escrevi vi que o alvaro foi mais rápido em declarar a viadagem dos arquitetos.

  6. marina says:

    eu ia comentar a respeito da ausência do comentário sobre os gays da arquitetura, mas gente o suficiente já fez isso por mim. :pquando à história do nerd, eu só digo o seguinte:http:// <a href="http://www.skyvalley.blogger.com…e.html#35327555www.skyvalley.blogger.com…e.html#35327555<br />(um artigo do hackernews.com.br, postado no blog do danny.)esse artigo teve um efeito impressionante em mim. hauaahauahaua. ;Dbeijo, cocoto. vamo comer pastel, viu?

  7. buni says:

    papai é analista de sistemas(ou era)e eu gosto da camisa do direito :~acho engraçada

  8. jordana says:

    os "computeiros" (como eles mesmo se apresentam) costumam ser os genros que as mães querem. enfim, cada um com sua loucura.p.s.: se vc conhece um estilista homem eu quero ser apresentada

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.