Autobiografia de uma vida bandida
Capítulo de hoje: a mola

Estamos agora em 1995, no mês de junho, mais exatamente um pouco após o dia 15. Eu tinha completado 10 anos de idade, e um dos meus tios por parte de pai chegou para mim e disse: “Sua tia está em Nova Iorque e vai trazer de lá seu presente de aniversário”.

A imagem que eu tinha dos Estados Unidos era de um paraíso tecnológico, e, aos 10 anos de idade, imaginei que viria todo tipo de treco eletrônico, video game, brinquedo… Os dias passaram, e minha tia voltou. Encontrei meu tio e ele me entregou a caixinha com o presente. Até hoje eu imagino a cara que fiz ao abrir a caixa, desiludido.

Era uma daquelas molas que se encontra em qualquer camelô, que você fica mexendo um lado para cima e o outro para baixo, com as cores do arco-íris.

6 thoughts on “

  1. poxa q paia hein? Mas, tia às vezes é meio sem noção de brinquedo, num foi por maldade…pelo menos era brinquedo, já pensou se tivesse sido um par de meias!?

Leave a Reply to Luiz Alfredo Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.