Pra quem sentia saudades, mais um Vômito Sentimental (com V e S maiúsculos)

E eu tenho conversado sobre coisas de muito tempo atrás. 4, 5 anos.
E estado sentimental pra cacete ouvindo umas músicas de madrugada.

Cada casal que vejo brigando no meio da rua leva um pedaço de mim e eu carrego um pedaço da dor de cada um.
Dá vontade de sentar num banco, no meio deles, e perguntar: “E aí, moçada? Qual o problema aqui?”
Se vão estar bem daqui a dois dias, por que prolongar a briga?
Se vão estar brigando de novo daqui a dois dias, por que não acabam logo?

– É o amor, Esdras, faz tanto tempo assim que você não sente?
Eu vou é me exilar no alto da galinha choca de Quixadá, à prova de amor. Ermitão.

Meus amigos têm se dado bem ultimamente.
Já vi épocas de namoros desabando um atrás do outro, parece haver o contrário agora.
Acho que estamos no meio dum superávit amoroso.

Espero que seja amoroso mesmo. Eu ainda tenho esperança em ver pessoas juntas que estão juntas porque se amam, e não por conveniência, oportunidade ou falta do que fazer.

Eu não sei chamar atenção de quem me chama atenção. E isso vai muito além de imitar uma garça, uma foca ou um boneco de Olinda.

O que nos leva a ouvir e se emocionar com músicas dores-de-cotovelo e dizer que elas são lindas, por mais que não estejamos apaixonados?

O Cassiano vai ler isso, ficar puto e dizer “Que texto emo!”

Foi mal, Cassiano. 🙂
Não é tristeza, apenas pensamentos desconexos.

14 thoughts on “

  1. basta ser vc…do jeitinho q vc é…pq vc é foda…e conquista smepre mais gente! e mt gente de ama! e calma…pq por mais foda q sja esperar td tem dua hora.

  2. fala,esdras!não sabia do teu blog…encontrei pelo blog do haroldo.depois passa no que eu fiz, hehe. mo pobreza.cara, não encana… jajá cai uma mulata tua vida, hehe!abraço.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.