Desiderata

24 de May de 2005   —   01:41:01
A primeira vez que ouvi falar do texto seguinte foi no encarte do CD As quatro estações, da Legião Urbana (esse texto acaba de perder 70% dos leitores). Na época, e até hoje muita gente assim o pensa, acreditava-se que esse texto tinha sido escrito em 1792, época da construção duma igreja onde um reverendo distribuiu tal texto século passado. Chama-se Desiderata, significa “aquilo que se deseja” em latim, se não me engano, e é de Max Ehrmann (1872-1945), filósofo americano. Acho que tem algo nele pra cada um de nós. Circulam várias versões e traduções pela internet, algumas ainda como se fosse anônimo, acabei achando um livro meses atrás e gostei da tradução. Como não tenho mais o livro, achei essa tradução abaixo no pai dos burros moderno (o Google), que deve ser a que mais parece com a do livro. Lá vai:

Desiderata
(Max Ehrmann)

Siga placidamente por entre o ruído e a pressa e lembre-se da paz que pode haver no silêncio. Tanto quanto possível, sem sacrificar seus princípios, conviva bem com todas as pessoas. Diga sua verdade serena e claramente e ouça os outros, mesmo os estúpidos e os ignorantes, pois eles também têm suas histórias. Evite as pessoas vulgares e agressivas, elas atentam contra o espírito. Se você se comparar com os outros, pode se tornar vaidoso ou amargo, porque sempre existirão pessoas piores ou melhores que você. Usufrua suas conquistas, assim como seus planos. Mantenha o interesse pela sua profissão, por mais humilde que seja. Ela é um bem verdadeiro na sorte inconstante dos tempos. Tenha cautela em seus negócios, pois o mundo está cheio de traição. Mas não deixe isso cegá-lo para a virtude que existe. Muitos lutam por ideais nobres e por toda parte a vida está cheia de heroísmo. Seja você mesmo. Sobretudo, não finja afeição. Não seja cínico sobre o amor, porque, apesar de toda aridez e desencanto, ele é tão perene quanto a relva. Aceite com brandura a lição dos anos, abrindo mão de bom grado das coisas da juventude. Alimente a força do espírito para ter proteção em um súbito infortúnio. Mas não se torture com fantasias. Muitos medos nascem da solidão e do cansaço. Adote uma disciplina sadia, mas não seja exigente demais. Seja gentil com você mesmo. Você é filho do universo, assim como as árvores e as estrelas: você tem o direito de estar aqui. E mesmo que não lhe pareça claro, o universo, com certeza, está evoluindo como deveria. Portanto, esteja em paz com Deus, não importa como você o conceba. E, qualquer que sejam suas lutas e aspirações no ruidoso tumulto da vida, mantenha a paz em sua alma. Apesar de todas as falsidades, maldades e sonhos desfeitos, este ainda é um belo mundo. Lute pela sua felicidade.

  1. Flavinha says:

    Se a gente conseguir fazer pelo menos metade disso com certeza a gente ia estar bem mais perto da felicidade…

  2. rebeca says:

    faz tempo q nao venho aqui ne? entao! to aki o!saudadeeeeee! tu nuca ta online (nem eu, agora)ah, os comments do meu blog sao na parte DE CIMA dos textos agora, e nao embaxo =******** (tu comentou no texto passado kakaka)Xaau

  3. lindo cocoto!mas o problema eh conseguir fazer tudo isso…=/

  4. manero says:

    SÓ LI ATÉ LEGIÃO URB.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.