De volta ao dilema das profissões

E aí, psicólogo de plantão?

Frase dum ex-professor meu dos tempos de colégio, ao me ver no Iguatemi.
Acho que ele se enganou. Eu pareço psicólogo?

Mamãe, que é psicóloga, talvez vá ficar feliz em saber disso.

Em tempo: eu posso fazer por um precinho camarada pra vocês a consulta da mamãe.


O mesmo professor avisou que tava acontecendo, naquele instante, a Feira de Profissões do colégio. Uma daquelas onde os vestibulandos doidões vão ver estandes onde ficam alunos de diversos cursos de várias faculdades falando o que faz cada pessoa que se submete a seu curso, e pra mostrar que as universidades têm várias coisas além de Medicina e Direito.

Por um instante, despertou em mim um sentimento de compaixão budista; uma vontade de pegar o carro e ir em alta velocidade até a feira, entrar correndo e gritando e impedir que novas pessoas se inscrevessem em Computação.

Mas que graça teria o mundo sem os felizes calouros pra gente rir e cochichar: “Olha, tá todo feliz se matriculando, nem imagina pra onde veio!”


“‘Quando se formar’ não!”

Frase dita pelo meu amigo e colega de faculdade André, em seu aniversário, durante a hora do clássico Com quem será…, temendo nunca se casar com sua namorada.

7 thoughts on “

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.