11 de December de 2005   —   01:05:13
Introspecção

“Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias, gente que foi embora
A casa fica bem melhor assim”

(Paralamas, em Tendo a lua)

De uns tempos pra cá ando me desfazendo de algumas coisas. Roupas, brinquedos, livros… Pouco a pouco, bem lentamente, o quarto vai esvaziando, o guarda-roupa vai folgando, as prateleiras reaparecendo. Ando conseguindo me livrar dum materialismo que foi minha característica por um bom tempo.

A regra é simples: o que não me faz sorrir e ainda pode fazer alguém sorrir tá indo embora.


Também ando ouvindo mais meus discos antigos, alguns estavam intocados há anos. Curiosamente, também ando numa fase meio doméstica. Meu apetite por destruição anda mais brando.


2005 vai chegando ao seu fim. Apesar dos pesares, sei que chego ao final dele bem mais maduro do que comecei. Saio desse ano menos animado do que saí de 2004, mas saio com menos traumas. Foi um ano de poucas vitórias e conquistas, muitas derrotas, muitas coisas de que tive de abrir mão, mas muito crescimento e superação.

É meu único consolo.

  1. Leandro says:

    Adoro fazer isso. Jogar fora os papéis velhos da faculdade todo semestre. Tem gente que tem mania de guardar aquela quinquilharia de papel não sei pra quê! Chega o ambiente fica melhor!

  2. kataoka says:

    ja to esperando o e-mail de natal seu. adoro, sabia?! :Dmil beijosps – to chegando pra te dar um abraço. ^^

  3. rebeca says:

    tomara que acabe logo =]=**

  4. c. gloss says:

    tu nem ia querer saber o quanto o meu ano foi ruim… mas entre mortos e feridos, restamos nós, vivos e prontos pro que quer que 2006 venha a nos trazer (de preferência uma folguinha, né?)beijo enorme. tudo de melhor pro senhor.

  5. Suyá says:

    é tudo um círculo.a gente joga coisas velhas, e às vezes, voltam as mesmas coisas velhas, mas com um novo sentido…

  6. larissa c says:

    ah, eu tive que fazer isso antes de viajar – e o mais doloroso: decidir o que trazia comigo.antes tambem tinha essa mania de guardar tudo, ateh propaganda babaca pq tinha sido recebida, naquele dia, com aquela companhia..Ae se acumulava um monte de papel e jah nao sabia dizer se a propaganda sobre a peca de teatro q nunca assisti tinha sido dada naquela vez que fui no dragao do mar, ou quando simplesmente andava na rua.Eh, deixou de fazer sentido guardar tudo. Pq infelizmente, nao dah para guardar na lembranca nem na gaveta todo dia das nossas vidas.Hoje em dia guardo muito pouco, e escrevo bem mais…(ho ho, ou pelo menos tento )

  7. bia says:

    eu não faço aos poucos … eu tiro um dia e faço um limpa!ehehehehehehhfica qse nada ;/:*****************

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.