New Year’s Day

1 de January de 2007   —   03:11:28

Começo de ano é aquela coisa.

Eu não podia falar de ano novo sem falar dos textos de fim de ano dos blogs da Carol e da Luciana, duas pessoas que estão presentes na minha vida desde 2004 e estarão até o fim dos tempos.

Num momento do réveillon 2005/2006, eu falei pra Carol e ela citou no blog dela: “Vamos deixar o passado em 2005”. Nem eu mais lembrava dessa citação tão enfática, mas que foi bem colocada. 2005 tinha sido complicado. Termino 2006 sem levar grandes porradas, foi quase um ano que tirei pra descansar o espírito.

A Luciana falou de planos no blog dela de maneira espetacular. Engraçado como eu os faço e sempre acontece alguma reviravolta. Já faz uns anos que prometo ao espelho entrar em forma. Já faz uns anos que prometo que vou aprender a tocar violão e guitarra, terminar o ano novo com uma banda e jogar no limbo todas as duplas desde Lennon & McCartney até o Kings of Convenience, passando por Camargo & Camarguim (Haroldo, você ainda lê isso aqui?).

Queria também voltar a desenhar. Era algo que eu fazia com alguma dignidade, desenhando sempre meus super-heróis favoritos, até cerca de 1998. Fiz alguns rabiscos não lembro se no fim de 2005 ou no começo de 2006, mas preciso continuar.

Quero encontrar mais meus amigos. Não estive tão próximo das pessoas quanto gostaria em 2006. Ficam meus pedidos de desculpas.

E preciso manter minha vida universitária na mesma curva que ela vem tendo nos últimos tempos, e o mesmo vale pra minha vida profissional.

O problema é esse. Quando a gente percebe, tem planos demais. Aí pra conciliar tudo é uma trabalheira, e quando você percebe, um monte de planos novos caíram do nada, e tomaram o tempo das coisas antigas.
No mais, feliz ano novo para todos nós. E que possamos ser pessoas otimistas e realizadas. E vou terminar o texto com uma citação do Drummond que roubei na cara dura do blog da Luciana (hehehe):

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”

Amém.

  1. rebeca says:

    esse fim de ano doi uma bela e grande droga. Ainda bem que já acabou. ooooh lala! =*

  2. kataoka says:

    o que lasca a gente mesmo são esses mil planos que fazemos.

    ano que vem (2008) eu faço menos planos. esa e minha meta. 😛

    beijos

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.