De 18 Brumário a agosto

3 de August de 2007   —   00:36:32
Lembro muito bem de quando eu tinha 13 anos de idade e estudava História, mais especificamente quando eu estudava Iluminismo, e, na véspera da prova, decorava coisas e coisas. Lembro de estar estudando os pensadores iluministas, se é que se podia chamar aquele decoreba que eu fazia de estudo, e de ter decorado que um cara lá havia combatido "a prepotência dos poderosos". Eu nem sabia o que era a prepotência dos poderosos…

Aprendi, mais ou menos naquela época, sobre um maluco sedento de poder que tentou dominar a Europa, um tal de Napoleão. O que eu mal sabia, nove anos atrás, era como meu mundo estaria cheio de malucos querendo ser Napoleão. Pegue um maluco desses e dê-lhe poder, um mísero punhado de poder, e você verá um pequeno rato querendo ser leão.

Para todo lugar existem imbecis querendo ser deuses e tentando decidir o destino das pessoas como bem entendem, por causa dum pouco de poder de decisão que, por acaso, às vezes quase um acidente, caiu em suas mãos. E não haverá humildade, não haverá piedade, não haverá compaixão.

E você conhecerá, aí, a prepotência dos poderosos.

:: Legião Urbana – O Reggae

Um comentário:

  1. suyá says:

    sim, jogo o primeiro tomate! =D

    eles tão por aí… mas acredito que esses poderosos conseguem se destruir mais por dentro do que por fora…

    luz pra você, querido!

    =*

Leave a Reply to suyá Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.