Obrigado pelo seu amor

17 de janeiro de 2018   —   21:09:24

Eu hoje estava saindo do metrô e uma mulher estava passando com o cachorro dela. Olhei pro cachorro, afinal eu olho pra todo cachorro, na tentativa de que seus donos deixem eu brincar um pouco com eles. Hoje funcionou. Cumprimentei o bichinho, fiz uma selfie e agradeci a mulher, que sorriu um sorriso que não se vê todo dia entre dois estranhos em Londres e se despediu com “bye, thanks for your love!” (“tchau, obrigado pelo seu amor!”).

Aquilo ficou ecoando na minha cabeça: “obrigado pelo seu amor!”.

Estou até agora tentando interpretar aquela frase. Penso na dificuldade que é ter um contato mais simpático com estranhos em Londres, essa cidade que tem como etiqueta sentar no metrô e olhar pra cima pra evitar cruzar olhares, tem sido até um pouco de choque voltar de Portugal pra cá. Penso se ela achou minha atitude estranha-mas-positiva. Penso se ela não estava sozinha como eu estou nessa cidade. Penso se ela não é apenas uma pessoa muito rara que aprecia fornecer feedback positivo desse jeito tão fora do esperado pelo roteiro cotidiano, e se for, que continue assim.

Mas isso tudo, qualquer interpretação minha, vai dizer mais sobre mim do que sobre ela. Eu nunca vou saber.


Recebi um e-mail na véspera do Natal que mudou meu fim de ano. Bom receber palavras de carinho e gratidão de quem me conhece bem, saber que passei por alguém de forma positiva e sem ressentimentos, e, de quebra, ser lembrado de quem sou quando eu mais precisava.


Voltei do Porto pra Londres me sentindo diferente. Carregado de coisas boas por ter passado um tempo perto de quem me quer bem. Feliz por estar na minha casa, feliz por lembrar que nesse ano tão escroto que foi 2017 eu ainda tive muitas vitórias, como meu espaço, que me é tão sagrado e representa tanto esforço.

Voltei mais simpático e caloroso com as pessoas. Mandei o foda-se pra etiqueta inglesa e pra alguns medos, abracei quem eu queria na volta pro escritório, e deu tudo certo. Ninguém morreu, ninguém olhou feio, recebi só simpatia de volta. Notei as pessoas mais abertas, mas será que foi isso mesmo ou só eu que estou mais aberto?

Ontem uma colega minha do trabalho que não me via desde o começo de dezembro disse que eu parecia mais novo. Hoje outra colega minha perguntou se meu cabelo estava diferente, disse que eu estava aparentando melhor. Não é sempre que recebo elogios sobre aparência, fiquei feliz em ouvir essas palavras do nada, de graça. Semana passada meu sono começou a ficar minimamente digno também do nada, o que pra mim é uma vitória, e agora isso.


Tempos difíceis e sentimentos difíceis de lidar, especialmente ao sair da cama e na hora de tentar dormir. Os últimos tempos foram de tristeza, raiva, ansiedade e medo. Minha terapeuta disse pra eu tentar substituir sentimentos ruins pelos bons, e quando um desses sentimentos citados tenta tomar conta, eu tento pensar ou fazer algo positivo de alguma forma. Falo algo bom pra alguém, procuro um amigo, até mando alguma surpresa pelo correio, e a sensação ruim fica mais suportável.

E eu olho pra tudo que venho recebendo e penso que talvez esteja funcionando, que as coisas que eu tento mandar finalmente estão voltando. É bom ter o sentimento de colher aquilo de bom que a gente plantou por tanto tempo achando que era em vão. Eu ando devendo alguns “obrigado pelo seu amor” e tento pagar como posso.  


Hoje de manhã um conhecido meu compartilhou essa versão dessa música, que bateu com o clima surpreendentemente positivo que essa semana está tendo.

Give a little bit
Give a little bit of your love to me
I’ll give a little bit
I’ll give a little bit of my love to you
See the man with the lonely eyes
Take his hand, you’ll be surprised

So give a little bit
I’ll give a little bit of my life for you
So give a little bit
Give a little bit of your time to me
Now’s the time that we need to share
So send a smile, we’re on our way back home

  1. corlen disse:

    Só uma coisa a dizer: woooow 😀

  2. lidyanne disse:

    Acho que respondo "obrigada pelo seu amor" mentalmente toda vez que recebo um vídeo ou foto de doguinho <3 Situações como esta que você descreveu são raras, mas são tão boas que nos deixam com uma sensação boa por dias. Espero que você tenha muitas ocasiões como esta ao longo do ano e escreva sempre sobre elas 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.